Uma pausa para a lavanda

Sinhá,

Faz tempo que lhe devo uma conversa. Ando longe das nossas reflexões e bate-papos, mesmo os informais. Fui tomada por um turbilhão de novidades desde o começo do ano:
casa nova (reformas, ajustes), adaptação na nova escola do filho, alteração de hormônios e muitas novidades importantes que mudaram minha vida (e quais tenho certeza que ainda vamos falar).
Sem contar, os trabalhos. Ah sim, os trabalhos que chegaram foram encantadores, você não achou?
Tivemos tela com flores, tivemos jantares de aniversário, jantares de negócio, celebrações, editorial de revista. Ufa! Amei cada trabalho feito neste mês e não posso deixar de agradecer toda inspiração e força que você me deu.
Mas neste turbilhão todo, senti falta de um respiro, confesso. Senti falta de uma conexão mais profunda com as plantas, com as ervas. Aquela conexão que, quando fecho meus olhos e seguro as plantas sou transportada para nosso canto particular.
Mediante tanta reflexão, acredito que mereço um banho de lavanda!
Me lembrei do curso de ervas, me lembrei do dia das mulheres desta semana e fez todo sentido para mim esse afago.
Independente da religião, preparar um banho de ervas precisa de no mínimo uma pitadinha de boa vontade, esperança e fé. Hoje, peguei as lavandas e vou deixar aqui dicas de como preparar o banho, para quem estiver precisando de respiro como eu.

O BANHO DE LAVANDA

Banho de lavanda
Banho de lavanda

Serve para: A lavanda, também conhecida como alfazema, é a erva do feminino. Ela acalma, deixa o lar mais suave, limpa, purifica e traz o entendimento.
Indicações: Indicado para todos, especialmente para crianças e gestantes.
O que você precisa: 2 a 3 xícaras de chá com água morna (não ferver), 1 maço de lavanda, 1 pano de prato que você usa pouco (velhinho mesmo), 2 recipientes para o banho (bowl) e  fé.
Como preparar:  Aprendi em um curso sobre ervas que sempre é necessário ativar a planta. Isso mesmo! E ouvir isso fez todo sentido para mim. É logo aqui no começo que entra a sua fé. Será a sua própria reza e conexão com a planta que trará o resultado do banho. Portanto, segure o raminho da lavanda e conecte-se!
Feito isso, coloque a lavanda em uma grande caneca (ou o recipiente que você usará no banho), despejar a água morna e cobrir com o pano de prato “surradinho”. Espere 5 minutos. Assim que a água estiver perfumada e um pouco amarelada o banho estará pronto.
E por que eu uso o pano e não uma tampa? Pois agora eu coo a água com a lavanda, ou seja, coloco o pano na boca do recipiente 2 e despejo a água com a lavanda ali.
Esse processo final é algo muito particular meu. Meu filho por exemplo, não gosta das plantas grudadas no corpinho dele, então, faço isso para que ele nem perceba.
Recomendações: Os banhos podem ser feitos da cabeça aos pés. O que recomenda-se é repouso depois do banho de ervas, ficar em casa ou repousar, por isso, o ideal é que seja feito durante a noite.

Descrevi aqui o meu ritual com o banho de ervas. Claro que existem muitas crendices, muitos jeitos de se tomar um banho de ervas. A Sinhá acredita que a fé está dentro de cada um. E você é responsável pelo caminho que escolhe. Claro que tropeços virão, turbilhões acontecerão, mas precisamos de uma pausa, conexão, fé e ir em frente.

Se você gostou, fique de olho nas redes sociais! Amanhã postarei as fotos do banho de lavanda.

Lavandas na Janela

Um abraço e boa noite!

[Fotos utilizadas no post são referência Pinterest]

Compartilhe:

Comentários no Facebook