Julho, São João e sua verdadeira capelinha

Sinhá,

As festas juninas já se foram. Logo mais o mês de julho chegará ao fim também e, antes que ele se despeça, resolvi compartilhar a verdade sobre a tal capelinha de melão, aquela de São João…

Não é novidade que esse período festivo me emocione, porém, esse ano foi especial.
Nosso menino não dançou a tal quadrilha, com aquelas músicas sem sentido que as escolinhas colocam para as crianças dançarem. Pela primeira vez me emocionei, contudo, minhas lágrimas não precisaram de lenços e pela primeira vez conheci a festa de São João que a escola Waldorf proporciona. Me encantei. Nunca fui tão amiga de São João. Nunca cantarolei diariamente as cantigas juninas e como uma criança que vê o Papai Noel, eu vi de perto a capelinha de melão. Foi nesse momento que me questionei se aquela era a real capelinha de melão e porque afinal São João tinha escolhido cravo, rosa e manjericão.

A capelinha de melão

Na busca sobre a tal capelinha, aprendi que a capelinha de melão é um pequeno auto do Rio Grande do Norte, com cânticos pastoris e danças, realizado na noite de São João.

Acompanhado por orquestra de violão, rabeca e clarineta solista (atualmente incluem-se sanfona e pandeiro), um grupo de moças, em número par, exibe-se num tablado ao ar livre, com roupas e sapatos brancos, tendo à cabeça uma capelinha de flores de melão-de-são-caetano, em torno de um diadema enfeitado com papel crespo.
As participantes cantam e dançam, tendo à mão uma lanterninha com vela acesa e uma bandeirola com a efígie do santo. Depois que sobem ao palco-tablado, deixam as lanternas, mas continuam segurando as bandeirinhas.
O bailado tem de oito a dez partes, com coreografia e cantos próprios, terminando todas com o estribilho: “Capelinha de melão / é de São João, / é de cravo, é de rosa, / é de manjericão” — que também é canto dos foliões da capela.

Abaixo a flor de melão-de-são-caetano que as meninas levavam na cabeça como uma coroa de flores (bem parecida com as famosas tiarinhas de flores que virou moda tempos atrás).

flor_do_melao_sao_caetano

A verdadeira história é tão graciosa como o simbolismo que foi criado com o melão.

Quanto ao fato de acordar São João, reza a lenda que este é o único santo festeiro que celebra seu aniversário. São João adormece no dia 24 de Junho pois se ficar acordado e ver as fogueiras que são acessas em sua homenagem, ele não resiste e volta para Terra.
Os fogos de artifício são lançados ao céu exatamente para acordar São João e libera-lo para festa e voltar para os lados de cá.

Curiosidades

– Capela em Portugal é uma coroa de flores.
– O melão de são caetano pode ser facilmente encontrado em áreas tropicais da Amazônia, Caribe, Ásia e África, além de aparecer em quase todo o Brasil. Vem sendo amplamente utilizada para fins medicinais pelas tribos do amazonas, e seu nome “erva das lavadeiras” é proveniente de seu uso para clarear a roupa e tirar manchas delas
– A planta melão de são caetano tem seu uso indicado no tratamento de inflamações hepáticas, dores articulares, diabetes, eczemas, cólicas abdominais, edemas inflamatórios, problemas de pele, faringites, queimaduras com leucorréias purulentas, gripes, furúnculos, hemorroidas, febres intermitentes, prisão de ventre, tosse, catarro amarelo, irritação vaginal, menstruação e TPM, picadas de inseto, úlceras, dores de ouvido e dores reumáticas

NOTA: O chá possui contra indicações, portanto, não faça sem conhecimento.

 

Compartilhe:

Comentários no Facebook